Abreu Garcia Vinhos de Altitude
Visite nosso patrocinador

ENÓLOGO TROCA EXPERIÊNCIAS NA EUROPA

12/09/2016



Em meio à beleza estonteante da Cantina Mori Colli Zugna, localizada em Trento, norte da Itália, o enólogo Leonardo Ferrari, da Vinícola Abreu Garcia, de Campo Belo do Sul, vai desenvolver estágio em uma das regiões mais prósperas e de alta tecnologia aplicada na cultura dos vinhos de altitude. Atendendo convite, Ferrari chegou ao local há cerca de uma semana e já conheceu cerca de 100 vinhedos para poder bem determinar pontos de colheita e saber, com absoluta exatidão, quando o fruto está suficientemente maduro para a elaboração da base do espumante.

A primeira etapa de campo de Ferrari dura 45 dias e, nesse período, ele vai pesquisar a tecnologia do ponto de colheita, que é realizada em três etapas: a degustação das bagas no vinhedo; a coleta de bagas; e, no laboratório, a mensuração da acidez e a quantidade de açúcar. Além de estudar a colheita, o enólogo vai focar na elaboração do base espumante, cuidados na recepção da matéria prima, forma de extração do mosto (suco da uva antes de iniciar a fermentação) e controle de fermentação. Em outubro, Ferrari retorna ao Brasil.

A segunda etapa da pesquisa de campo na Itália está prevista para abril do ano que vem, quando estará pronto o vinho base para elaborar o espumante. "Trata-se da segunda fermentação que ocorre em garrafa, é uma etapa que requer muito cuidado e conhecimento”, ressalta Ferrari, que trará novos conhecimentos e técnicas que vão incrementar a vinicultura catarinense.

MAIOR ADEGA SUBTERRÂNEA

A concentração e o foco fazem de Leonardo Ferrari, com formação conjunta em Enologia pelo Instituto Federal de Bento Gonçalves na Universidad de Cadiz na Espanha, um dos mais respeitados enólogos entre seus pares. O fato de poder permanecer durante os próximos meses nessa região da Itália significa, segundo avalia, "uma experiência muito gratificante e prazerosa”. O processo de criação, a habilidade de passar os dias olhando os vinhedos, admirando sua forma, sua perfeição, sua cor e, finalmente, apenas observando certas práticas aliadas à moderna tecnologia tornam a viagem também um deleite.

Para que se tenha uma noção mais exata do valor desse estágio, é importante lembrar que Ferrari está atuando em uma das principais produtoras de vinhos da Itália, dona da maior adega subterrânea da Europa, que possui 100 mil metros cúbicos. A Cantina Mori Colli Zugna é protagonista ativa do território, equipada com a mais avançada tecnologia e 600 sócios cooperados e 570 hectares de vinha cultivada.

Essa admiração pela qualidade do trabalho na Cantina faz da presença do enólogo da Vinícola Abreu Garcia na Itália uma celebração. Ele conta em detalhes: "Para a elaboração de vinho base para espumante de qualidade se requer uvas de alta qualidade, quantidade de açúcar e, sobretudo, acidez, responsável por aportar frescos e dar jovialidade ao produto”.

Mas esse é apenas um dos detalhes dos muitos resultados que Leonardo Ferrari vai trazer, atendendo plenamente à sofisticação de sabores e requinte dos produtos da Vinícola Abreu Garcia, que em outubro completa 10 anos de história.

:: Voltar